Profissionais da FCEE em pé em sala de aula diante de grupo de professores sentados
Profissionais da Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE) realizaram na semana passada, no dia 08 de agosto, o terceiro encontro com supervisores dos Núcleos de Educação Infantil Municipal (NEIMs) de Florianópolis para capacitação através do instrumento “Indicadores Clínicos de Risco para o Desenvolvimento Infantil” (IRDI). O encontro ocorre no âmbito da pesquisa “Construção de uma metodologia formativa para supervisores de NEIMs de Florianópolis voltada à promoção do desenvolvimento psíquico de bebês”, realizada por um grupo de pesquisadores do Centro de Reabilitação Ana Maria Philippi (CENER) da FCEE, em parceria com a Secretaria de Educação de Florianópolis. A pesquisa, da qual participam 41 supervisores e 53 professores da rede municipal de ensino, busca capacitar os profissionais para identificar sinais de risco psíquico no desenvolvimento e intervir precocemente com bebês de zero a dezoito meses.

A pesquisa da FCEE, que teve início em abril deste ano, tem caráter avaliativo e preventivo, com o objetivo principal de avaliar o efeito sobre as práticas e cuidados com bebês entre 4 e 23 meses em NEIMs após o processo formativo na metodologia IRDI. O estudo tem um cronograma de encontros marcados até outubro deste ano e está sendo realizado em parceria com o Núcleo de Formação, Pesquisa e Assessoramento da Educação Infantil (NUFPAEI), da Secretaria Municipal de Educação de Florianópolis. No total, participarão das formações 177 profissionais, entre professores e supervisores dos NEIMs de Florianópolis.

O grupo de pesquisadores da FCEE responsável pela pesquisa é coordenado pelo psicólogo Rômulo Fabiano Silva Vargas e formado pela terapeuta ocupacional Caroline de Souza Mattos, pela fisioterapeuta Geovana Régis e pelas psicólogas Laura de Macedo Haeser e Loiva Herbert.

Metodologia IRDI
A metodologia IRDI é fruto de uma pesquisa realizada entre os anos de 2000 e 2008, financiada pelo Ministério da Saúde brasileiro, pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e coordenada pelo Instituto de Psicologia da USP (IPUSP), a qual permitiu a criação de indicadores capazes de dar aos pediatras um instrumento de detecção precoce de risco psíquico para o desenvolvimento infantil. Em 2012, o protocolo IRDI foi também proposto como metodologia para os professores de educação infantil, de modo que eles também sejam auxiliares na promoção da saúde mental dos bebês.

JSN Boot template designed by JoomlaShine.com

Desenvolvimento: logo ciasc rodape | Gestão do Conteúdo: FCEE | Acesso restrito