Cerca de 200 pessoas, entre deficientes visuais, representantes de instituições especializadas no atendimento a este público e entidades atuantes em áreas relacionadas a esta temática em Santa Catarina, se reuniram nos dias 21 e 22 de novembro em Florianópolis para discutir, avaliar e elaborar políticas públicas para este segmento. O evento foi promovido pela Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE) e ocorreu no Hotel Cambirela, em Florianópolis.

Confira a galeria de fotos da cerimônia de abertura da Conferência

Na cerimônia de abertura, apresentações culturais animaram o público, como a apresentação do grupo de dança da Associação Catarinense para Integração do Cego (ACIC) de Florianópolis, formado por alunos da instituição; do musicista Élder Luiz Ruas, profissional da Associação Camponovense de Apoio aos Deficientes Auditivos e Visuais (ACADAV) de Campos Novos, e também da pedagoga e musicista da FCEE, Juliana Buratto. A palestra de abertura, sobre o tema “Modelo Biopsicossocial com ênfase na Deficiência Visual”, foi ministrada por Moisés Bauer Luiz, assessor jurídico do Ministério Público do Rio Grande do Sul e presidente do Comitê Brasileiro das Organizações Representativas de Pessoas com Deficiência (CRPD).


Em sua apresentação, Bauer Luiz narrou sua trajetória pessoal na educação para exemplificar as dificuldades encontradas pelos deficientes visuais e explanou sobre o modelo de avaliação das deficiências biopsicossocial, baseado no conceito de deficiência da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, adotada pela ONU em 2006, abordando também o instrumento único de avaliação das deficiências em desenvolvimento pelo Governo Federal.

O presidente da FCEE, Rubens Feijó, destacou o pioneirismo desta Conferência no Estado e a relevância das proposições discutidas. “Os deficientes visuais em Santa Catarina foram ouvidos e os encaminhamentos desta Conferência serão muito importantes para este segmento da população”, afirmou, destacando o êxito do evento e a grande representatividade dos deficientes visuais, que estiveram presentes através de cerca de 50 instituições especializadas, associações e conselhos municipais das pessoas com deficiência provenientes de todas as regiões do Estado, representando os mais de 190 mil deficientes visuais de Santa Catarina.



Já o presidente da Federação Catarinense de Entidades de e para cegos (FECEC), Jairton Fabeni Domingos, parabenizou a organização do evento pela ótima recepção e apoio aos deficientes visuais. “Há muito tempo esperávamos por uma Conferência deste nível na área da Deficiência Visual e estamos muito satisfeitos”, afirmou Domingos.

A coordenadora da Comissão Organizadora da Conferência, Juliana Buratto, afirmou que um dos destaques do evento foi a participação das pessoas com deficiência visual em todos os momentos, incluindo o planejamento e a estruturação das discussões. Buratto também destacou que a proposta desta Conferência pioneira em Santa Catarina será levada a nível nacional, de modo que outros Estados organizem conferências estaduais e ajudem a construir um documento nacional com propostas de políticas públicas voltadas para as pessoas com deficiência visual.


No segundo dia do evento, as discussões foram divididas nos eixos temáticos Prevenção e Saúde; Inclusão Socioprofissional; Educação e Tecnologia; Acessibilidade; Financiamento, Parcerias e Projetos. Após as votações de proposições divididas por eixos, uma Plenária Final, coordenada pelo professor Sérgio Bassetti, da FCEE, proporcionou a votação das emendas, encaminhamentos e definições que irão compor o “Relatório Final da I Conferência Estadual em Deficiência Visual” e a “Carta Compromisso Adílson Ventura”, documentos que servirão de base para o trabalho da comissão eleita ao final do evento com o objetivo dar continuidade às ações e encaminhamentos necessários para implementar as políticas públicas de inclusão na área da deficiência visual.

A comissão é formada por seis pessoas, cinco membros da sociedade civil organizada, cada um representando um dos eixos temáticos da Conferência: Jair Suavi, da Secretaria da Saúde de Itajaí (Eixo Prevenção e Saúde); Daiane Mantoanelli, Secretaria de Desenvolvimento Social de Blumenau (Eixo Inclusão Socioprofissional); Alceu Khunen, membro da Organização Nacional dos Cegos do Brasil - ONCB (Eixo Educação e Tecnologia); Ingrid Lima, membro da Câmara Temática de Acessibilidade do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Santa Catarina -CAU-SC (Eixo Acessibilidade); e Gislainy Oliveira Balduíno, da Associação dos Deficientes Visuais do Planalto Serrano – Adevips (Eixo Financiamento, Parcerias e Projetos). E ainda um representante da Fundação Catarinense de Educação Especial, Marcelo Lofi, coordenador do Centro de Apoio Pedagógico e Atendimento às Pessoas com Deficiência Visual (CAP).

(Imagens de Maurício Vieira/SECOM)

JSN Boot template designed by JoomlaShine.com

Desenvolvimento: logo ciasc rodape | Gestão do Conteúdo: FCEE | Acesso restrito